25 de mar de 2011

DEPOIMENTO SOBRE O CÃO PINPOO






O drama de Nair Flores, 64, e seu cão Pinpoo, que ficou por 14 dias desaparecido após sumir no aeroporto Salgado Filho, na capital gaúcha, ganhou repercussão e comoveu vários brasileiros.
 O animalzinho foi recuperado na semana passada, no dia 16 de março.
Leia abaixo depoimento da aposentada concedido à Folha.



"Estou exausta.
Nunca passei por isso, com todo mundo me procurando.
 O Pinpoo foi encontrado [dia 16], finalmente. Ficamos acordados até as 3h da manhã naquela noite.
Dei banho nele e agora ele está descansando aqui, de gravatinha vermelha.



 

Quem conseguiu pegar o Pinpoo foi um sargento que trabalha dentro do aeroporto
 [Salgado Filho, em Porto Alegre].
Ele notou que um cachorro andava por ali à noite, sempre procurando comida.
Então começou a deixar
 ração para ele.
Se bem que o Pinpoo é um cachorro muito mimado, não é muito de comer ração, não.







Aí ele botou uma vasilha com frango assado na sala dele.
 O Pinpoo entrou, lógico: imagina, tanto tempo
sem comer frango assado!









A aposentada Nair Flores, 64, acaricia seu cachorro Pinpoo, de 11 meses, em Porto Alegre







O sargento fechou a porta da sala e conseguiu pegá-lo.
Ele também tem cachorro e tinha certeza de que aquele cão que andava por ali era o Pinpoo, mas não podia fazer alarde.
Se não, chegariam com carros, luzes, e iam deixar o coitadinho em pânico.
Foi a melhor estratégia.
Ele conseguiu pegar o Pinpoo.







REENCONTRO







A mulher dele me ligou e disse: "Pode parar de procurar o Pinpoo". Eu fiquei nervosa e disse: "Imagine se eu vou deixar de procurá-lo, ele deve estar sofrendo".







Aí ela me disse que o Pinpoo estava com o marido dela, que ele tinha conseguido pegá-lo.
Quando o trouxeram aqui, ele entrou pela porta e seus olhos brilharam.
Foi melhor que DNA, foi o que bastou para saber que era
o meu Pinpoo.







Eu achei que ele estaria em pior estado, mas está só com uns machucadinhos.
Eu cheguei a pensar que ele estava morto.
Um cachorro que vive em casa... Achei que não conseguiria sobreviver sozinho naquele matagal.







Acho que ele sobreviveu por amor a mim, ele esperava me encontrar, assim como eu esperava encontrá-lo.







MAIS PERDIDOS







Eu fiquei confusa com os outros cães que vieram me mostrar antes. Por um tempo, achei que eles poderiam ser o Pinpoo, a gente fica confusa, é muita emoção.







Esses cães da mesma mistura de pinscher com poodle são muito parecidos.
O primeiro cãozinho, achado em Navegantes, logo vi que não era.
O segundo, que acharam em Alvorada (cidade da Grande Porto Alegre) estava em um estado péssimo. Conseguimos deixá-lo em uma clínica veterinária.







No dia seguinte, vi que a pelagem dele era clarinha, o Pinpoo também tem o pelo amarelado, mas é mais escuro.
Esse cachorro foi adotado por uma família que não é aqui do Rio Grande do Sul.







Fiquei preocupada com aquele cão, porque ele não era o Pinpoo, mas eu queria ficar com ele para arrumar uma doação.
Iam fazer exame de DNA. No fim, a Gol me fez assinar um papel dizendo que aquele não era o Pinpoo, mas aí eu não poderia mais ter contato com aquele cachorro.







Quando encontraram o Pinpoo, ele entrou em casa e foi direto roer o lençol que eu dei para ele. Foi como se ele tivesse chegado dizendo: "Eu sou o Pinpoo".







VIAGEM







Eu nunca achei que essa história fosse ter tanta repercussão. Comecei timidamente, contando a história em sites de animais, procurando meu Pinpoo. Vou processar a empresa, pois roubaram dias da minha vida.







Cheguei a Guarapari (ES) e nem vi a praia, já sabia desde a parada em Confins que o Pimpoo estava perdido, eu precisei adiantar a volta.







Ninguém deixa um filho longe da família.
 Não voltei para casa, fiquei com parentes que moram próximo do aeroporto.
No segundo dia de buscas, machuquei o pé enquanto procurava.







Tenho ofertas de empresas para comprar duas passagens e levar o Pinpoo na caixinha do meu lado. No dia 17, ele completou 11 meses e fizemos uma festa de aniversário com o programa "Pânico". Foi aniversário mesmo. Ele até comeu bolo."





Fonte: Jornal Floripa


ESPERO QUE NÃO
 ACONTEÇA MAIS!!!!
PATY




Um comentário:

Rubi disse...

Pois é tomara que não aconteça mais isso com nenhum animal..
Se bem que esses dias mostraram na TV mais um gatinho que sumio no aeroporto...

Que coisa.
Bom fim de semana...beijos