13 de mai de 2010

PETS TEM COLEÇÃO DE INVERNO






Os animais de estimação, especialmente cães e gatos, são tão bem cuidados que, em muitas casas, são considerados membros da família.
A humanização desses animais já é uma realidade em Bauru, cidade que tem uma média de três a quatro cães ou gatos para cada lar, e movimenta o setor de moda animal, de roupas e acessórios para os bichinhos de estimação.

Com a queda na temperatura, quem tem pet redobra o cuidado com eles. Isso inclui colocá-los para dormir dentro de casa, comprar cama, edredom, roupinhas quentes para que eles não passem frio, mesmo os que têm pelagem mais longa, e levá-los mais vezes para tomar banho nos pet shops onde o ambiente é mais fechado, a água aquecida e o tratamento especializado para esse tipo de situação.



A veterinária Simone Poli, que atua numa clínica e pet shop no Jardim Estoril, em Bauru, explica que, apesar do frio, nem todas as raças de cães e gatos necessitam de algum tipo de roupa para se manterem aquecidos.
 “Algumas das espécies mais sensíveis à baixa temperatura são o pintcher e o teckel, mais conhecido como ‘salsicha’, por eles terem pelagem curta e serem pequenos. Mas os donos compram roupas mesmo para os animais de pêlo mais longo como o poodle e o lhasa”, enfatiza.

 
Sílvio Reginato, proprietário da clínica, ressalta que as vendas de roupas e acessórios para aquecer os animais de estimação no outono e inverno superam as do ano todo. “Nós disponibilizamos uma série de acessórios diversificados como capas, vestidos, casacos revestidos, cama, edredom, cobertor, travesseiro, para satisfazer os clientes”, enumera.



Sílvio completa que os fornecedores inovam todos os anos. “Sempre tem uma novidade, cama com travesseiro, casaco forrado, modelos mais ousados como os com estampa de onça para as cadelinhas”, completa.

 
A procura por banho e tosa também aumenta muito nesta época. A água aquecida e o ambiente fechado são mimos muito comuns no outono e inverno, além de outras regalias como hidratação e chapinha para os de pêlo comprido.
Até a gatinha de apenas 4 meses adotada pelo estabelecimento, ainda sem nome, ganhou mimos.
 Ontem, ela estava fazendo poses e tentando chamar a atenção usando um vestido jeans e um bolero cor-de-rosa combinando com a cama em que estava deitada.

Fernanda Luize, que trabalha também na clínica, conta que o valor das roupas depende do tamanho e do tecido.
 Mas varia de R$ 16,00 a R$ 40,00. “A gente sempre vende todo o estoque. A procura é muito grande”, afirma. Mesmo sabendo que muitos animais não precisam de roupa para se aquecer, os clientes compram os acessórios até mesmo por vaidade.

 
A veterinária Cristiane Pinto, de um pet shop que fica no Jardim América, enfatiza que muitos animais sofrem com uso de roupas.
Por possuírem pêlo mais longo, como o lhasa, acabam formando nós devido ao atrito constante entre a roupa e a pelagem. “Os donos vestem os animais mesmo sem eles precisarem. Nós indicamos o acessório para aquecer o bichinho, mas avisamos dessa possibilidade”, completa.

 
 
 
Fonte: Jc Net




























3 comentários:

Gigi e Lola disse...

MEU DEUS...QUE COISINHAS MAIS LINDA...AMEI A GALINHA...KKKKK

LAMBEIJOKINHAS DA LOLA E BEIJINHOS DA GIGI

Fernanda e Pink disse...

A minha Pink precisa de roupinhas... hehehehehe! pois adoro roupinhas...
Ela é mega friorenta e nestes últimos dias, além da roupinha, ela quer ficar debaixo da coberta...
Beijos!

Aujudando Aumigos disse...

Oi aumigos...

Minha mãe bem que tentou me vestir, mas eu sou meeggaaa peluda e destesto, literalmente, roupinhas...
Sou uma caçadora nata! Já pensou eu de frufrus?? Suporto no máximo um lacinho... agora prá enfrentar o frio, nada como uma soneca no edredom da mamãe!!!

Lambjokas!

Scully