23 de dez de 2009

RENA: A VELHA AMIGA DE NOSSO PAPAI NOEL








Quando falamos em renas, já imaginamos o trenó do Papai Noel sendo puxado por elas para a entrega dos presentes no Natal.




Tem até um personagem o famoso Rudoph, a rena do nariz vermelho





Mas por que será que a imagem deste animal sempre vem associada ao "bom velhinho"?

Bem, isto deve ser relacionado ao habitat desses simpáticos bichinhos.
Afinal, as renas são encontradas nas regiões extremamemte frias do norte do canadá, Alaska, Islândia, Rússia e Escandinávia, próximas ao Pólo Norte, da onde todos os anos  o Papai Noel sai distribuindo presentes, sempre com a ajuda de suas renas, é claro...






Mas, tradições natalinas à parte, umas das características mais interessantes desse mamífero ruminante é que ele é  a única espécie de cervídeos em que a fêmea  também tem chifres, ou melhor, galhadas.
Todo ano, os chifres caem para dar lugar a um novo e maior que a o anterior.
E para o macho, as galhadas são essencias, pois são através delas que ele se exibem, conquistam sua posição dentro do grupo e ainda brigam entre si pela posse das fêmeas.
Aliás, não se engane com a aparência tranquila das renas, pois no período de acasalamento, elas podem ficar bastante agressiva.
Para sobreviver em regiões de temperatura  abaixo de zero e com pouca pastagem, as renas são muito resistentes e estão acostumadas a deslocar por grandes distâncias à procura de bambus, folhas, gramíneas e musgo, sua alimentação preferida.

As renas atingem 2,20 metros de comprimento, chegam a pesar entre 200 e 300 quilos e vivem, em média 15 anos. Sua gestação leva em torno de 7 meses, sendo que a fêmeas domésticas podem parir até dois filhotes, ao contrário da selvagem, que gera apenas um.

As fêmeas vêm sendo caçadas pelo homem  desde a idade da pedra.
Também pudera, pois sua carne era consumida como alimento; a gordura usada para o fornecimento de luz; a pele para confecção de roupas; e, os ossos, produção de armas. E até hoje os lapões ( povo nômade) tentam domesticar o animal por causa de seu leite, carne e pele.

É, realmente bem que eles "tentam", porque atualmente ainda se pode encontrar grandes rebanhos vivendo de maneira selvagem e longe do homem .

E curioso é que quando bando encontra postagens viçosas pelo caminho, é conduzido pelos machos mais experientes. Mas quando o grupo chega no local, quem se encarrega da vigilância são as fêmeas mais velhas.
Coisas de renas....










Fonte: Saúde animal



                              
                                                                      

Nenhum comentário: