19 de nov de 2009

EVOLUÇÃO

Diabos-da-tasmânia


Eles estão reproduzindo mais cedo.

Estão deixando os cientistas eufóricos.
Uma pesquisa da Universidade da Tasmânia, na Austrália, descobriu que os marsupiais estão vencendo uma raríssima epidemia de câncer.
A doença contagiosa mata os animais aos 2 ou 3 anos de vida, exatamente no período da reprodução.
E já estão procriando mais cedo, no primeiro ano de vida. 
A zoóloga da Universidade a Menna Jones disse:
" Talvez estejamos vendo a evolução de uma espécie diante de nossos olhos ".







Saiba mais um pouco sobre esses bichinhos assustadores:






Habitat natural: Zonas rurais, desertos.


Hábitos alimentares: Animais mortos (carne putrefacta) e quando isto não está disponível o Diabo da Tasmânia comerá a terra que cava, insetos, ovos de pássaro e qualquer coisa.


Tamanho: O comprimento varia de 52 a 80 cm, mais a cauda, que mede de 23 a 30 cm.


Peso: Macho: de 6 a 9 kg; Fêmea: de 4 a 5 kg.


Período de gestação: 21 dias


Número de crias: 3 ou 4


Tempo médio de vida: 7 a 9 anos.


Estado de conservação da espécie: O Diabo da Tasmânia foi caçado durante a colonização por agricultores, que viam os seus galináceos mortos por este animal. Por outro lado, pensa-se que os Dingos são responsáveis pela erradicação do Diabo da Tasmânia da Austrália. Actualmente o Diabo da Tasmânia é uma espécie protegida.
 
 




Fonte: Revista Época

Nenhum comentário: